30 de novembro de 2014

Um mês sem distrações antes de dormir



Estou escrevendo esse post só pra completar, porque no fundo eu me acho uma falha.
Não tive coragem de fazer um desafio mais difícil (não usar maquiagem? Inacreditavelmente não quero me propor a isso), o planejado era muito extremo (parar com meu TOC?), o improvisado é falso. Ou falho.
Sem distrações antes de dormir ficou mais para "Só desliguei a televisão, mas continuei no celular". E é basicamente isso.

Por uma série de razões, minha irmã deixa a televisão ligada antes de dormir, e ninguém desliga. Aprendi a conviver em clima de guerra, onde eu não posso reclamar de nada sem levar pedradas por todos os lados. Não posso sequer dormir antes dela, porque se eu sugerir de trocar o canal, ou desligar a tv, adivinha, dá briga. 

Em resumo, a rotina é: esperar ela dormir com uma meia hora de segurança, desligar tudo, e dormir. Mas nesse meio tempo eu fico, claro, jogando no celular ou vendo o Instagram. Consegui? Consegui. Tem benefícios. Realmente detesto televisão e sinto como a energia me faz mal.
Mas no fundo, celular nem é tão melhor assim. Por isso que eu to me achando bem falsa.
E olha que eu nem devo nada a ninguém. Mas né, somos sempre nossos piores carrascos.

Outro milagre é eu conseguir fazer um post de todo esse desgosto. Acho que tirar coisas boas do mundano é uma arte - das maiores, e que eu ainda não consegui dominar. Mas fica a tentativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário